Polícia Civil conta agora com 40 Salas das Margaridas no RS

Polícia Civil conta agora com 40 Salas das Margaridas no RS

Em uma nova sequência de inaugurações virtuais promovida pela Polícia Civil, o Estado consolida mais um passo na luta pelo fim da violência doméstica e familiar contra a mulher. Oito Salas das Margaridas foram inauguradas nas Delegacias de Polícia de Pronto-Atendimento de Passo Fundo, Lagoa Vermelha, Carazinho, Vacaria e São Borja; na Delegacia de Polícia de Constantina, no Interior, e nas Delegacias de Polícia de Esteio e de Sapucaia do Sul, na Região Metropolitana. Com as novas inaugurações, o RS tem agora 40 Salas das Margaridas.

A Rainha da Fronteira já tem a  sala instalada na Delegacia de Polícia de Pronto-Atendimento (DPPA). A cerimônia, que marcou mais uma ação do Mês da Mulher, contou com a participação da chefe de Polícia, delegada Nadine Anflor, que destacou a importância dos espaços e apresentou um tour virtual pelas novas instalações.

As Salas das Margaridas são uma das principais políticas públicas da Polícia Civil no enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher. É um espaço reservado, privativo e acolhedor, onde são registradas ocorrências policiais, oitivas das vítimas, bem como, o pedido de medidas protetivas e demais ações que fazem parte da Lei Maria da Penha. “É um momento extremamente importante para a Instituição e para as mulheres no geral, principalmente, aquelas que ainda sofrem nas mãos de seus algozes”, reflete a delegada Nadine.

Embora marcado pela distância física, em razão da Covid-19, o evento virtual também serviu para que a chefe entrasse em contato direto com parte das equipes responsáveis pelo atendimento nesses espaços. “Conversar com os agentes que vivem a Sala das Margaridas no dia a dia é tão importante quanto entender a dinâmica da violência contra a mulher. Afinal, esses policiais são, muitas vezes, o primeiro auxílio recebido por aquela mulher que sofre e que tem na Polícia sua última esperança”, comentou.

Nadine ainda ressaltou que os esforços para a ampliação dessa rede são contínuos. “Falta muito pouco para que tenhamos em todas as nossas Delegacias de Polícia de Pronto-Atendimento (DPPAs) do Estado. Esse espaço acolhedor, que precisa de muita integração, depende dessa rede, e aqui sei que temos muitas pessoas participando. Este projeto depende de uma união de esforços, para que possamos, mais rapidamente possível, comemorar a queda de indicadores de criminalidade que acometem essas mulheres”, completou a chefe de Polícia, primeira mulher na história a ocupar o mais alto cargo da instituição.

Os locais escolhidos para as novas salas indicam a dedicação da Instituição no combate à violência contra a mulher, uma vez que a maioria destas cidades são consideradas pontos estratégicos dentro do contexto da violência doméstica e, também, do programa RS Seguro – que mapeia os municípios mais violentos do Estado e traça estratégias para diminuir os índices criminais.

+Estado Comunidade Polícia_em_Foco