Programa TEAcolhe RS no Caminho da Luz inicia em fevereiro

Programa TEAcolhe RS no Caminho da Luz inicia em fevereiro

A espera da comunidade regional está chegando ao fim. Nos próximos dias o Caminho da Luz será, oficialmente, a sede de um dos centros regionais de referência em Transtorno do Espectro Autista (TEA). Anunciado pelo Governo do Estado em outubro de 2021 como parte do programa TEAcolhe, o projeto do Caminho da Luz é um dos oito no Rio Grande do Sul que tiveram a proposta habilitada. Apenas pequenos detalhes burocráticos, que devem ser resolvidos ainda esta semana, impedem a efetivação do Centro de Referência Regional na instituição. O empenho com o aporte de recursos já foi realizado pelo Estado.

A proposta do Caminho da Luz conta com uma equipe multidisciplinar com 14 especialidades, que servirá como suporte para o atendimento aos municípios que compõem a 7ª Coordenadoria Regional de Saúde. Além de Bagé, fazem parte as cidades de Aceguá, Candiota, Dom Pedrito, Hulha Negra e Lavras do Sul. O atendimento terá como pilares as áreas de Saúde, Educação e Assistência Social.

O programa

O programa TEAcolhe, lançado em abril deste ano pelo governo do Estado, tem como objetivo organizar e fortalecer as redes municipais de saúde, de educação e de assistência social no atendimento às pessoas com autismo e suas famílias. O programa busca envolver escolas, postos de saúde, centros de atendimento e comunidade, atuando de forma integrada.

De acordo com o presidente do Caminho da Luz, José Artur Martins Maruri dos Santos, houve um incremento no valor do repasse previsto para o programa. Inicialmente, o recurso mensal seria de R$ 20 mil, mas com a virada do ano ocorreu uma atualização e o valor será de R$ 30 mil. O TE Acolhe prevê a estruturação de sete Centros Macrorregionais e 30 centros regionais de referência para atendimento do autismo.
“Nossa equipe está de parabéns pelo trabalho, que envolve também a gestão anterior. Houve um edital público e fizemos toda a elaboração do projeto, com estruturação técnica, o que levou à escolha do Caminho da Luz para sediar o Centro Regional, em uma escolha que transcende vontades políticas partidárias”, enfatiza Maruri.
Assim que os últimos trâmites forem solucionados, o Centro Regional no Caminho da Luz começa a operar – já com vigência retroativa a janeiro de 2022. “Iremos começar imediatamente após a assinatura do contrato. Já começamos, nesta semana, a reestruturar a equipe técnica para servir de base no projeto”, reforça o presidente.
Histórico no atendimento a autistas

O tratamento a autistas começou a ter maior amplitude com o “Cantinho Azul”, em 2014, e , posteriormente, com o apoio do projeto “Amigos de Valor”, do Banco Santander, permitindo a criação do Centro de Referência Especializado em Atendimento para Autistas, em janeiro de 2019. O projeto virou um caso de sucesso do programa em nível nacional e até hoje está no site do Santander Brasil pela iniciativa proposta e trabalho desenvolvido.

“O TEAcolhe é uma conquista para o Caminho da Luz devido ao reflexo do que a instituição realizou no Amigo de Valor, que permitiu esse ganho no currículo para estar entre os selecionados”, destaca o 2º tesoureiro da entidade, Alessandro Gonçalves do Couto.

Maruri reforça a importância do apoio da comunidade para a prestação dos serviços. Isso pode ser feito por intermédio de iniciativas como a doação de parte do Imposto de Renda devido (para declarações completas), o telemarketing e o menu de projetos – que será apresentado em breve em busca de parcerias com a iniciativa privada.
“Estamos remodelando nosso telemarketing e vamos incrementar a campanha para doações via parte do Imposto de Renda. São formas de que a comunidade terá uma participação fundamental, auxiliando nossa instituição a ampliar nosso Centro de Referência”, reforça o presidente.
Comunidade