Região alcança marca de 100 mortes associadas à covid-19

Região alcança marca de 100 mortes associadas à covid-19

Enquanto centenas a milhares de pessoas na região fingem ignorar e agem como se pandemia estivesse no passado, hoje, 16 de fevereiro, a 7ª Coordenadoria Regional de Saúde informou a morte de uma mulher de 64 anos, ocorrida na UTI Covid da Santa Casa de Caridade de Bagé. De acordo com o comunicado, a 83ª vítima de Bagé na pandemia tinha lúpus eritematoso sistêmico.

No somatório da região, o óbito, notificado às 12h27min desta terça-feira, marcou a 100ª morte oficialmente associada à pandemia por coronavírus na região.

Bagé permanece como a cidade que mais registrou mortes relacionadas à doença; seguida por Dom Pedrito, com 10 óbitos; Candiota, com três; além de Hulha Negra e Lavras do Sul, que contabilizam dois óbitos, respectivamente.

Por outro lado, Aceguá permanece até o momento como um dos 64 municípios gaúchos que ainda não registraram óbitos oficiais relacionados à covid-19, o que quer dizer que 87,12% de todos os municípios do Rio Grande do Sul já contabilizaram mortes por conta do vírus SARS-CoV-2. Porém, todas as 497 municipalidades do Estado já notificaram a existência de infecções em suas comunidades.

Uma Campanha sem pessoas

Ao todo, já passam de 11,4 mil óbitos por covid-19 no RS e superou as 240 mil em todo o País. Estatisticamente, o total acumulado no estado até hoje, se comparado à população dos seis municípios integrantes da 7ª CRS – Aceguá, Bagé, Candiota, Dom Pedrito, Hulha Negra e Lavras do Sul, os dados da pandemia até o momento seriam mais do que suficientes para eliminar da face da terra todas as pessoas residentes de Aceguá (4 942 habitantes), Candiota (9 647 moradores), Hulha Negra (6 836 pessoas) e Lavras do Sul (7 444 cidadãos). Se comparado aos dois maiores municípios da Campanha, Bagé perderia 9,4% de seus moradores e Dom Pedrito teria a população reduzida em 29,75%.

Os dados nacionais da pandemia, se comparados à população estimada de 2020 pelo IBGE dos mesmos seis municípios revelam um quadro bastante claro da extensão do dano causado pela covid-19 no Brasil. Conforme os dados atualizados, se os óbitos fossem concentrados nos seis destinos pesquisados pelo Expresso Pampa, cruzados com o número atual, de acordo com o consórcio de veículos de imprensa, de 240 009 mortes por covid-19, quer dizer que já é 21,44% superior ao total de 188 543 moradores da região, ou seja, bem mais que o suficiente para deixar a Região da Campanha sem uma única pessoa viva.

Capa Cidades Comunidade Covid-19