Renata Cardoso é farmacêutica e batalhou muito para realizar o sonho

Renata Cardoso é farmacêutica e batalhou muito para realizar o sonho

A lavrense Renata de Paula Cardoso, 32 anos, é farmacêutica e um belo exemplo de mulher batalhadora, que busca realizar seus sonhos, mesmo com todas as dificuldades impostas. Assim como ela, muitas mulheres lutam diariamente para conquistar seus espaços, quebrando paradigmas e enfrentando preconceitos.

“Atualmente trabalho como farmacêutica na Prefeitura Municipal de Lavras do Sul e na Farmácia Agafarma de Lavras do Sul, onde comecei como estagiária. Uma oportunidade maravilhosa que me proporcionou um grande aprendizado, trabalhando com uma ótima farmacêutica, que é a Anita La-Rocca”, destacou Renata.

Sua base familiar é seu filho, de 12 anos, marido e os pais e irmãos. “Eles são minha força para batalhar todos os dias. Me formei em agosto de 2020, na Urcamp de Bagé. Venho de uma família simples e batalhadora, desde pequena acompanhando minha mãe nos seus serviços como diarista. Ela como uma grande mulher sempre me incentivou a seguir meus sonhos”, destacou.

A farmacêutica lavrense afirmou que sempre gostou muito de estudar. E isso, com certeza, fica comprovado e é notório para quem a conhece. Renata, é moradora de Lavras do Sul e para concluir o Ensino Superior teve que enfrentar, por alguns anos, o trajeto da estrada Bagé-Lavras, RSC-473. “Já trabalhei em diversas áreas. Já fui vendedora, faxineira e garçonete. Mas foi em uma oportunidade no Laboratório de Análises Clínicas Doutor Barriles que descobri minha paixão pela profissão de farmacêutica. Desde então, batalhei para entrar na universidade e realizar meu sonho ‘Ser Farmacêutica’”, explicou Renata.

Na maioria das vezes, a luta diária para se conquistar e realizar sonhos não é nada fácil. Porém, isso representa uma valorização. Quem batalha para ser um profissional, com dificuldades cursar uma faculdade e buscar o seu lugar no mercado do trabalho, com certeza, valoriza toda sua caminhada. Pois foi com muita garra que Renata se tornou farmacêutica. Além de ter trabalhado como atendente, vendedora e outras diversas atividades, Renata também fazia balas de côco para comercializar e assim ajudar em suas despesas. Os desafios foram muitos, mas a vitória veio. Ela destaca ainda que além de todos os desafios, um dos piores, era ficar longe da família e do filho, durante a época de estágios.

“Hoje em dia as mulheres estão dominando diversas profissões, até mesmo aquelas que eram ditas como apenas masculinas. Estamos seguindo nossos sonhos e lutando por nosso espaço. Foi difícil conseguir concluir minha faculdade ao mesmo tempo tentando conciliar estudo, trabalho, ser mãe e esposa. Sou grata à Deus por hoje estar formada, trabalhando, ter minha família e amigos ao meu lado e com saúde. Nunca desistam dos seus sonhos, apesar de todos os obstáculos. Tenham fé!”, completou a farmacêutica.

Cidades Comunidade Dia da Mulher Especial