Santa Casa de Caridade de Bagé vai receber lotes doados do kit intubação

Santa Casa de Caridade de Bagé vai receber lotes doados do kit intubação

A Santa Casa de Caridade de Bagé é um dos 62 hospitais do Estado a receber nesta terça-feira (20/4), diversos itens relacionados ao kit utilizado na intubação de pacientes, especialmente em casos graves da covid-19. Os bloqueadores neuromusculares, relaxantes musculares e sedativos são utilizados no procedimento de intubação em pacientes com dificuldades respiratórias e foram enviados pelo Ministério da Saúde a partir de uma doação da Vale S.A. Os medicamentos chegaram ao Estado no sábado (17/4) e foram armazenados no 3º Batalhão de Suprimento, em Nova Santa Rita, onde estão sendo separados por hospitais. O 3º Grupamento Logístico realizará a distribuição.

O lote é formado por fentanila (1.910 ampolas), propofol (22.620 ampolas), midazolam (77.850 ampolas) e besilato de cisatracúrio (21.450 ampolas), totalizando 123.830 unidades. A quantidade será suficiente para manter os estoques de fentanila de 11 hospitais para até um dia; de propofol de 42 hospitais para até seis dias; de midazolam de 45 hospitais para até dois dias; e de cisatracúrio de 32 hospitais para até sete dias. Ao todo, são quase 124 mil medicamentos do kit intubação a 62 hospitais, em 47 municípios do Rio Grande do Sul.

De acordo com GaúchaZH, os estoques dos insumos usados na intubação de pacientes estão em níveis críticos em todo o Rio Grande do Sul e a Santa Casa de Caridade de Bagé será a única entidade na região a receber o novo lote. A Santa Casa de Dom Pedrito, por sua vez, também atende a pacientes infectados pelo vírus SARS-CoV-2 em estado grave. Conforme a publicação, a secretária da Saúde, Arita Bergmann, classificou a situação atual do RS em relação aos estoques do kit intubação como “desesperadora”, já que os hospitais gaúchos dispõe de estoque para manter a sedação de pacientes intubados somente pelos próximos 10 a 15 dias.

O rateio é realizado com base em dados de estoque e consumo informados pelos próprios hospitais. A diretora Lisiane Fagundes explica que são utilizadas as informações mais recentes possíveis nos cálculos que definem quanto cada hospital receberá.

Já foram entregues aos hospitais gaúchos cerca de 470 mil unidades de medicamentos, adquiridos pelo Ministério da Saúde e pelo governo do Estado, desde o início da pandemia. A remessa a ser entregue nesta terça-feira (20) será a maior entrega desses medicamentos já realizada pela pela SES.

A responsabilidade pela compra desses medicamentos é das instituições hospitalares, não fazendo parte da rotina da Assistência Farmacêutica do Estado. No entanto, frente à dificuldade de aquisição no país e ao aumento da demanda desde o ano passado, o governo do Estado e o Ministério da Saúde se articularam para comprá-los excepcionalmente e distribuí-los às instituições com estoques críticos e que prestam atendimento pelo SUS.

A SES realiza, com hospitais e pronto atendimentos, um levantamento semanal do estoque dos 22 medicamentos para intubação. A ação de rotina visa acompanhar a quantidade de cada um na rede hospitalar, que sofre escassez desde julho do ano passado, em decorrência da pandemia de Covid-19. Já foram adquiridos medicamentos no mercado nacional e internacional, tanto pelo Ministério da Saúde quanto pelo Estado.

+Saúde Capa Cidades Comunidade Covid-19