SDR esclarece sobre funcionamento do Serviço de Inspeção Municipal

SDR esclarece sobre funcionamento do Serviço de Inspeção Municipal

Ao comprar alimentos como embutidos, mel ou charque, é importante atentar para o selo de certificação do Serviço de Inspeção Municipal (SIM), que é garantia de procedência e qualidade chegando à sua mesa. Mas você sabe quais são as atribuições do SIM?
Ligado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural (SDR), o Serviço de Inspeção Municipal coleta amostras dos alimentos produzidos nas agroindústrias cadastradas com o intuito de garantir a padronização do alimento por meio do cumprimento Regulamentos Técnicos de Identidade e Qualidade dos produtos (RTIQ) preconizados por leis vigentes.
Em relação à coleta de amostras, o médico veterinário e coordenador do SIM, Cristiano Berbigier, explica que são realizados dois exames obrigatórios por ano, visando a observar os parâmetros físicos, químicos e biológicos dos produtos. “Ao receber os resultados desta etapa de exames, ficamos muito felizes em constatar que nenhuma agroindústria fiscalizada pelo SIM apresentou qualquer alteração nos exames”, conta.
“As análises solicitadas são de extrema importância, primeiramente, pois a maioria dos microrganismos que são transmitidos por alimentos e causam doenças não deterioram o alimento, ou seja, não causam alterações visíveis a olho nu. Elas também apontam pontos como a umidade, indicando o uso excessivo de água em uma produção de linguiça, por exemplo, ou nível de gordura, apontando o excesso do insumo, que costuma ser usado para baratear o produto”, pontuou a médica veterinária Bruna Aubert, que atua como Responsável Técnica em diversas agroindústrias do município.
Paulo Roberto Nunes é proprietário de uma das agroindústrias cadastradas pelo SIM e buscou o serviço para as primeiras orientações quanto a infraestrutura necessária para a produção de linguiça. Ele recebeu uma visita da equipe do SIM no local em que pretendia construir o empreendimento, sendo instruído quanto aos necessários fluxo, altura, temperatura e alvarás. No primeiro momento, foi orientado quanto a construção da sala do charque que já está funcionando com entrada e saída, barreira sanitária, pia com torneira com pedal. “Os exames e a fiscalização dão a certeza de um produto final de boa qualidade e apto para o consumo”, mencionou Nunes.
Para o titular da SDR, João Pedro Finger, iniciativas como essas influenciam positivamente na empregabilidade, na capacitação de profissionais, no desenvolvimento econômico e principalmente na comercialização de produtos com maior segurança sanitária e qualidade.
Campo Comunidade